Quem somos?

Rádio Aconchego esta formada por um grupo de participantes do Serviço Integrado de Saúde (SIS), no Engenho do Meio, sendo uma das iniciativas comunitárias que se desenvolvem nesse centro. É voltada à comunidade que o frequenta, bem como as comunidades de seu entorno.

O que fazemos?

Nosso objetivo é construir um meio de comunicação em que possamos falar e nos escutar em nossas comunidades, compartilhando tanto anseios, quanto experiências positivas. Buscamos isso através do contato entre as pessoas, materializado na produção e veiculação de conteúdos radiofônicos, transmitidos pelas ondas de rádio.

O que entra na programação? Quais nossos temas mais focados?

Músicas as mais diversas, poesia, informações e divulgação relacionadas ao CIS e às demais comunidades do entorno em geral, além de temáticas como saúde e voltadas a igualdade racial, de gênero, social, dentre outras.

A saúde vista numa perspectiva integral é um tema fundamental na Rádio Aconchego, devido a nossa relação com o CIS. Ajudar a divulgar essa visão ampliada e a popularizar as práticas integrativas é uma maneira de compartilhar uma experiência que tem sido bastante proveitosa para cada um de nós. Sempre mantendo o espaço aberto a críticas e sugestões, é claro.

Conversar sobre generosidade, solidariedade, amor, autonomia dentre outros sentimentos/virtudes é algo que pretendemos sempre trazer em nossas ondas de rádio. Além disso, combater formas de opressão as mais diversas que se perpetuam em nossas relações, organizadas estruturalmente em nossa sociedade, como a homofobia, o racismo, o machismo, dentre outras, relacionadas diretamente ou não à forma de exploração em uma sociedade capitalista.

Como nos organizamos?

Gerir espaços coletivos é sempre um desafio. Buscamos fazer isso de forma horizontal, sem chefes. Ao mesmo tempo estabelecendo responsabilidades e regras de convivência para evitar formas de autoritarismo menos aparentes.

Nos organizamos em níveis. Em primeiro lugar, vem o grupo da Rádio Aconchego propriamente dito, constituído por pessoas com afinidade com sua proposta e dispostas a levar a rádio em frente. No segundo nível, temos pessoas e grupos interessados em colaborar, mas que não podem ou querem participar da gestão de forma mais direta, e contribuem em ações pontuais, ou mesmo com programações na rádio. E, por fim, buscamos construir parcerias e atuar em rede, tendo noção de atuar no local com uma visão mais geral.