Informativo Radioativo 23-05-18

Informativo Radioativo: Edição 23 de maio de 2018


Grande Recife diminui viagens de ônibus na quarta-feira

O Grande Recife Consórcio de Transporte informou que haverá uma redução da frota de ônibus na próxima quarta-feira (23) na Região Metropolitana do Recife (RMR). De acordo com o órgão, a medida se deve à paralisação dos caminhoneiros, o que tem comprometido o abastecimento de óleo diesel nas empresas operadoras.

A expectativa do consórcio é que a medida perdure apenas no período da manhã. O esquema, considerado emergencial, será o mesmo utilizado no período de férias de janeiro de 2018. A redução é de 8% no número de viagens em dias úteis.

Dependendo do rumo da paralisação dos caminhoneiros, o Grande Recife poderá tomar outras medidas ao longo do dia. Em todo o Brasil, caminhoneiros estão fazendo protestos contra o aumento do preço do combustível.

Em Pernambuco, os caminhoneiros já fizeram atos em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, Belo Jardim e Toritama, no Agreste. Na semana passada, a entidade enviou ofício ao governo, afirmando que os caminhoneiros vêm sofrendo com os aumentos sucessivos no diesel, o que tem gerado aumento de custos para a atividade de transporte. Segundo a associação, o diesel representa 42% dos custos do negócio.

A Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco vai entrar com uma representação no Ministério Público do Estado (MPPE) contra redução da frota dos ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife (RMR) nesta quarta-feira (23)

O grupo ainda vai pedir informações ao Grande Recife Consórcio de Transportes para explicar a medida anunciada na noite dessa terça-feira (22), que retirou 200 ônibus da frota de 3 mil que circulam na RMR, o que significa uma diminuição de 8% no número de viagens.

Em nota o movimento afirma: “sem precisar ou disponibilizar qualquer estudo ou números que demonstrem a inviabilidade dos ônibus saírem às ruas nesta quarta, o Grande Recife, que mais parece representar a URBANA-PE, decide na calada da noite reduzir em quase 10% a frota que rodará amanhã. Tal medida pega a população de surpresa e penaliza quem não tem responsabilidade alguma pelos riscos da atividade econômica, que já estão incluídos nos sucessivos aumentos das tarifas.”

Fonte: Leiajá e Blog do Jamildo

Greve dos profissionais da educação de Jaboatão dos Guararapes

Os Trabalhadores e as Trabalhadoras em Educação do Jaboatão dos Guararapes decretaram greve geral por prazo indeterminado. A greve é liderada pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Jaboatão dos Guararapes (SINPROJA), que representa os professores, as professoras, o grupo de apoio ao magistério e começou a valer a partir da segunda-feira passada (21).

A categoria luta por um reajuste salarial de 10,46% na carreira, retroativo a janeiro deste ano e extensivo as gratificações. No dia 1º de março, a Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial Educacional 2018 foi entregue à Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes que, até o momento, não apresentou nenhuma proposta de negociação satisfatória para a educação municipal.

Em 26 de abril o SINPROJA e a classe trabalhadora decretaram, por unanimidade, o Estado de Greve no município, como forma de pressionar o governo para uma possível rodada de negociação, o que não aconteceu. Já no dia 3 de maio, a categoria tomou as ruas do Jaboatão Centro, com o “Desfile Cívico de Protesto Municipal: A Mudança Que Não Aconteceu”, em comemoração aos 425 anos do Jaboatão dos Guararapes. O desfile encerrou sua apresentação em frente ao núcleo regional da Prefeitura com bolo, fogos de artifício e palavras de ordem.

Fonte: portal Custodia noticias

Famílias de presos se unem após transferência de centenas

No início desta semana, a Justiça de Pernambuco deverá definir se rejeita ou aceita o pedido de Habeas Corpus coletivo solicitando que a transferência de 207 detentos da Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, no Grande Recife, seja revogada. Os presos foram recambiados após uma revista na unidade no final de março deste ano, quando um detento realizou um disparo de arma de fogo no Pavilhão E.

“Na verdade, o Estado se confessa incompetente para identificar o autor da infração, incompetente para impedir que armas estejam dentro das unidades prisionais e, portanto, pretende justificar sua impotência, descaso e irresponsabilidade histórica com outra ilegalidade, precisamente a punição coletiva”, escreve o promotor da Vara de Execuções Penais Marcellus Ugiette em parecer recomendando a concessão do Habeas Corpus.

A medida do Governo de Pernambuco, através das secretarias Executiva de Ressocialização (Seres) e de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), é conhecida como “bonde” e tem caráter punitivo. Para descobrir quem havia realizado um disparo de arma logo após a revista, o Estado teria decidido castigar vários em busca da resposta. Lembrando que a punição coletiva é proibida por lei.

O pedido de Habeas Corpus coletivo foi feito pelo Serviço Ecumênico de Militâncias das Prisões (Sempri), uma ONG que atua na defesa dos direitos dos reeducandos. “Eu pergunto: você gostaria de responder por um crime que não cometeu?”, indaga a coordenadora do Sempri, Wilma Melo. “Ninguém está aplaudindo o ato [disparo de arma de fogo] em si, ninguém está dizendo que foi correto, ninguém está concordando com isso, porém não estamos concordando que todos sejam condenados e punidos”, complementa.

O problema não se encerra apenas na transferência – que ocorreu sem a comunicação de parentes ou aval da Justiça. Relatos apontam que cerca muitos dos transferidos sofreram espancamentos de presos e de agentes penitenciários das unidades para as quais seguiram. “Ontem estive com um preso que foi para a unidade de Igarassu. Ele estava com as costas toda marcada. Perdeu dez quilos desde que chegou lá. Tem detento que fica sem poder beber água por um dia. Preso com a mesma roupa do corpo por uma semana porque não foi entregue. Após os presos saírem da Barreto Campelo, cama, televisão, cela, tudo foi quebrado não se sabe por quem”, resume o promotor.

C.S., de 20 anos, é esposa de um deles. Moradora de Olinda, ela agora tem que fazer um deslocamento maior e mais caro até a Penitenciária de Tacaimbó (PTAC), no Agreste de Pernambuco. Segundo ela: “Todo mundo sabe que existe telefone nos presídios. No momento que meu marido estava falando comigo, começou a confusão lá. Alguns presos, maridos de amigas, apanharam. Foi tortura. Presos só de cueca, sem comer, doentes. Tinha gente que era doente que não podia levar esse ‘bonde’. A pessoa está presa, mas é ser humano”.

Um ato chegou a ser realizado em frente ao Fórum do Recife, em Joana Bezerra, área central da cidade, no dia 25 de abril, quando foi protocolado o Habeas Corpus. Os familiares levantavam cartazes criticando a medida do governo. “É preciso que as pessoas tomem conhecimento de que é possível ainda ter a defesa do estado de direito”, diz Wilma Melo, que também esteve presente no ato. Uma liminar pedindo a revogação da medida já foi rejeitada. O Sempri estava esperando o resultado do pedido de Habeas Corpus para segunda-feira (21).

A produção da matéria procurou a Seres e questionou a justificativa para a transferência de 207 presos por causa de suposta irregularidade de apenas um. A Secretaria informou que a ação aconteceu por “medida de segurança” e que “foi levada em consideração a convivência dos reeducandos nas unidades de destino”.

Fonte: Leiaja

I Baobácine – Mostra de Filmes Africanos do Recife
  • 23/05 – 26/05
  • Das 19h às 22h
  • Cinema São Luiz – Rua da Aurora 175

A Baobácine – Mostra de Filmes Africanos do Recife acontece entre os dias 23 e 26 de maio e traz filmes africanos clássicos e contemporâneos, colocando no circuito audiovisual local a arte historicamente invisibilizada na cidade e no Brasil. As exibições acontecerão no Cinema São Luiz. A mostra é uma realização do Fazendo Milagres Cineclube em parceria com o Fórum Itinerante de Cinema Negro (FICINE). A programação também traz um minicurso e uma roda de diálogo. As sinopses de cada filme estão disponíveis em nosso blog: https://baobacinemostra.blogspot.com.br/p/filmes.html

Afrofunk in Recife
  • 24/05 – 31/05

Com muito orgulho e felicidade Afrofunk Rio mandou avisar que vai brotar firme em Recife e em Olinda em maio de 2018!

Afrofunk Rio é uma fábrica de ritmos e idéias focado em cultura urbana feminina ligada a dança e aos movimentos que a conduzem!

Oficinas, eventos, festas, conteúdo audio visual pic preta de quebrada!

Explana pras aliadas que a semana é de ousadia e alegria com muita dança, altos papos e uns beats acelerados diretamente do Rio de Janeiro para todo o planeta terra em especial pra esse bonde firme que vai nos receber na nossa primeira estadia em terras pernambucanas!

OFICINAS!

  • UNIVERCIDADE DA OUSADIA

Pesquisamos técnicas para soltar o quadril e sambar na cara da sociedade!

Espaço de manutenção para as habilidades do bumbum!

FUNK – BAIKOKO – TWERK

  • ANCESTRALIDADE DO TAMBORZÃO

Um mergulho no universo das danças contemporâneas produzidas pelas periferias do Rio de Janeiro e suas essências ancestrais através dos tambores do funk carioca e das danças tradicionais africanas!

O improviso e intuição ritmica como ferramenta de criação.

DATAS E HORÁRIOS:

24 de maio – A Ancestralidade do Tamborzão

  • Coque
  • Publico: A partir dos 10 anos.
  • 20:00hs as 22:00hs
  • Exclusivo para moradores do local.
  • Gratuito

25 de maio – UniverCidade da Ousadia

  • BAIKOKO – FUNK – TWERK – RITMOS AFROLATINOS
  • Museu Murilo La Greca Casa Forte
  • 19:00 ás 21:00hs
  • Publico: Mulheres a partir dos 16 anos
  • Investimento:20,00

26 de maio – A Ancestralidade do Tamborzão

  • Daruê
  • Público: A partir dos 10 anos
  • 15:00 ás 17:00hs
  • Exclusivo para moradores locais
  • Gratuito

27 de maio – UniverCidade da Ousadia

  • Casa do Cachorro Preto, Olinda
  • Público: A partir dos 16 anos
  • 14:00 as 16:00hs
  • Investimento: 20,00

Inscrições:

PRA SE INSCREVER É SÓ COLOCAR SEU NOME NO MURAL E LOCAL /DATA DA OFICINA QUE VOCE ESCOLHEU!

OU ENVIE UM EMAIL PARA afrofunkrio@gmail.com

Apoio:

  • Coletivo Cabelaço
  • MAPE
Nada sobre a gente sem a gente! Pré-candidatura de Amanda Palha

O momento é de enfrentar com ousadia a maré de retrocessos e recuos pela qual passamos! Resistir sim, mas sem paralisar nem repetir passado: enfrentar para avançar. Lutar pelo poder popular, pelo poder exercido diretamente pelo nosso povo e pela nosso classe.

É necessário romper com a lógica política que chamam de “representativa”, mas que é só uma terceirização da voz e do poder. É nesse sentido a proposta é construir esse processo COLETIVAMENTE, na defesa de que NADA SEJA DECIDIDO SOBRE A GENTE, SEM A GENTE.

O encontro será no Casarão dos Movimentos Sociais, na Rua da Santa Cruz, nº 190 – Boa Vista (Recife), sexta-feira 25 de Maio, a partir das 18:30.

Amanda Palha tem 30 anos. Se autodefine travesti, bissexual, feminista e comunista. Educadora popular por formação e paixão, e estudante de serviço social.

Há doze anos milita no movimento LGBTI, há seis vinculada a associações filiadas à ANTRA – Associação Nacional de Travestis e Transexuais (atualmente à Amotrans – Articulação e Movimento de Travestis e Transexuais de Pernambuco), e há quatro anos, ao Partido Comunista Brasileiro. Também participa da Coordenação Nacional do Coletivo LGBT Comunista, espaço que junto ao PCB ajudou a fundar.

IV Festival De Arte e Cultura Negra – 12 Anos Do Coco Dos Pretos

O Festival comemora o aniversário de 12 anos do grupo Coco dos Pretos, e tem o intuito de fortalecer a cultura da comunidade de Chão de Estrelas, berço de grupos e movimentos culturais que fizeram e fazem história dentro e fora do estado de Pernambuco.

Neste sábado, 26, haverão oficinas de Maracatu e Coco, tendo início às 15h. Quem não for sócio do Centro Cultural Cambinda Estrela, paga uma taxa. Já no dia 27, o evento irá contar com apresentações culturais dos grupos:

Maracatu Nação Cambinda Estrela, Ciranda Sant’Anna, Afoxé Omolu Pá Kèrú Awô, Afoxé Omô Nilê Ogunjá, Bojo da Macaiba, Bongar, Coco dos Pretos, Grupo Cadência.

As apresentações são gratuitas.

LOCAL – Sede do Maracatu Nação Cambinda Estrela,
Rua Dr. Elias Gomes, 420, Campina do Barreto. Recife-PE.
Próximo ao terminal de ônibus de Chão de Estrelas.

Para mais informações:

81 9 8150-9354 (Wanessa Paula)

81 9 8568-3726 (Don Marcos)

Educação Ambiental no SIS

O Fórum de Usuárias junto com a equipe de Vigilância Ambiental da prefeitura de recife, está realizando a semana de educação ambiental com orientações de controle a zoonoses. Utilizaremos espaços cedidos pelos terapeutas nos dias e horários discriminados:

Dia 29/05, 8h – Prática de Flexibilidade (facilitada por Márcia), sobre escorpião;
Dia 06/06, 8h, prática de Biodança (facilitada por Luciana Castro), sobre ratos.

O Fórum pretende fazer uma exposição de fotos, lambes, e depoimentos de usuários e comunidade em geral.

Desmatamento na bacia do Xingu dobra entre março e abril

A área desmatada na floresta amazônica que cerca a bacia do Rio Xingu chegou a 12 mil 342 hectares apenas em abril. O número é mais que o dobro do registrado no mês anterior, quando cerca de cinco mil hectares foram desmatados entre os estados de Mato Grosso e do Pará, cortados pelos quase dois mil quilômetros de extensão do rio.

Os dados coletados pelo satélite Sentinel-1, processados pelo Sistema de Indicação por Radar de Desmatamento na Bacia do Xingu (SiradX) e divulgados pelo Instituto Socioambiental (ISA), indicam que o desmatamento disparou no estado de Mato Grosso, que concentra 81 por cento da área desmatada.

Segundo o ISA, o aumento do desmatamento na região pode ser atribuído à diminuição das chuvas e à abertura de uma área de quase quatro mil hectares no município de Querência. Não se sabe se o proprietário da área possui licença para desmatar a área que deve ser destinada à lavoura de grãos.

Desde o início do ano, quando o monitoramento por meio do satélite Sentinel-1 começou, pelo menos 23 mil 860 hectares foram desmatados na região. A bacia do rio Xingu, um dos afluentes do Rio Amazonas, tem sua nascente no Parque Indígena do Xingu, que abriga diversas terras indígenas e unidades de conservação e proteção ambiental. A região representa 12 por cento da Amazônia Legal.

As finalidades dos desmatamentos nos dois estados são diferentes. Enquanto no Pará o desmatamento é focado em exploração garimpeira, no Mato Grosso a agropecuária é o principal motivador.

Fonte: agencia pulsar

Levantamento aponta recorde de mortes por homofobia no Brasil em 2017

Em 2017, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs) foram mortos em crimes motivados por homofobia. O número representa uma vítima a cada 19 horas. O dado está em levantamento realizado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), que registrou o maior número de casos de morte relacionados à homofobia desde que o monitoramento anual começou a ser elaborado pela entidade, há 38 anos.

Os dados de 2017 representam um aumento de 30 por cento em relação a 2016, quando foram registrados 343 casos. Em 2015 foram 319 LGBTs assassinados, contra 320 em 2014 e 314 em 2013. O saldo de crimes violentos contra essa população em 2017 é três vezes maior do que o observado há 10 anos, quando foram identificados 142 casos.

Também na quinta-feira (18) a organização não governamental Human Rights divulgou um relatório a respeito da violação dos direitos humanos no Brasil. O documento destaca que a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos recebeu 725 denúncias de violência, discriminação e outros abusos contra a população LGBT somente no primeiro semestre de 2017.

O levantamento realizado pelo GGB se baseia principalmente em informações veiculadas pelos meios de comunicação. Na avaliação de Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia e um dos autores do estudo, o fenômeno pode ser ainda maior, uma vez que muitos casos não chegam a ser noticiados.

Das 445 mortes registradas em 2017, 194 eram gays, 191 eram pessoas trans, 43 eram lésbicas e cinco eram bissexuais. Em relação à maneira como eles foram mortos, 136 episódios envolveram o uso de armas de fogo, 111 foram com armas brancas, 58 foram suicídios, 32 ocorreram após espancamento e 22 foram mortos por asfixia. Há ainda registro de violências como o apedrejamento, degolamento e desfiguração do rosto.

Fonte: Agencia pulsar com Informação da Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

What is 2 + 5 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANT! To be able to proceed, you need to solve the following simple math (so we know that you are a human) :-)